Pular para o conteúdo principal

Pesquisas

Atuais:


Instituições, públicos e experiências coletivas: dimensões conceituais e práticas

Coordenador: Prof. Márcio Simeone Henriques

A pesquisa objetiva ampliar e aprofundar os aportes conceituais sobre o fenômeno das relações públicas e os processos da comunicação pública, com foco na experiência coletiva dos públicos, investigando as suas interações e defrontamentos com o sistema institucional. Além disso, propõe realizar uma exploração acerca de investigações empíricas diversas, fazendo aproximações e reunindo evidências práticas que reforcem as teorias trabalhadas. Será realizada por meio de estudos teóricos e de uma metapesquisa, concentrando-se em estudos realizados a partir de 2018. Além de uma atualização do estado da arte em relação à formação e movimentação de públicos e no domínio da comunicação institucional, pretende contribuir para a definição de pautas e agendas de novos estudos para a área.


Vulnerabilidades comunicacionais dos públicos em situações de conflito e controvérsia na área ambiental

Coordenadores: Prof. Márcio Simeone Henriques; Prof. Daniel Reis Silva
(FAPEMIG)

A pesquisa visa compreender as vulnerabilidades comunicacionais dos públicos frente às instituições e organizações a partir das dinâmicas de comunicação pública de situações de conflito ambiental, bem como identificar e caracterizar as formas de vigilância civil presentes nesses processos; identificar públicos e atores envolvidos em casos escolhidos, sua inserção nos territórios de conflito e suas condições de agência e de analisar elementos discursivos e comunicacionais destes casos.


Promessas (vazias?) de um alvorecer verde: vulnerabilidades dos públicos e despolitização perante práticas contemporâneas de greenwashing

Coordenador: Prof. Daniel Reis Silva


Convergências e tensões entre comunicação institucional e comunicação pública nas Instituições Federais de Ensino Superior

Coordenadora: Profa. Fábia Pereira Lima

O projeto de pesquisa visa analisar as transformações na comunicação das instituições federais de ensino superior (IFES) no Brasil entre 2007 e 2022, considerando o contexto global de investidas autoritárias. A pesquisa investigará a profissionalização das estruturas de comunicação das IFES, suas políticas de comunicação e modelos de planejamento, assim como o perfil dos gestores e profissionais de comunicação. Utilizando a teoria neoinstitucional como base, o estudo busca entender as pressões e fatores que impulsionam essas mudanças. A pesquisa empregará diversos métodos, incluindo pesquisa documental, survey e entrevistas com líderes do ensino superior e profissionais de comunicação, buscando compreender suas percepções sobre comunicação pública e institucional frente aos desafios e demandas derivadas da Nova Gestão Pública que impactam diretamente os setores de comunicação das universidades. A principal contribuição desta pesquisa é oferecer evidências para aprimorar a governança comunicacional nas IFES.


A comunicação organizacional pública no contexto midiático contemporâneo: Uma análise da comunicação do Ministério da Saúde frente ao movimento anti-vacinação

Coordenadora: Profa. Vanessa Veiga de Oliveira

O objetivo deste projeto é mapear a circulação de discursos envolvendo o debate público  sobre vacinação no Brasil, a fim de localizar a queda da cobertura vacinal observada nos  últimos anos no Brasil em relação ao contexto mundial de ascensão do movimento antivacina,  investigando quais são as peculiaridades do caso brasileiro e as possíveis consequências  para o sistema de saúde do país. A análise é desenvolvida em torno dos casos envolvendo  as vacinas: i) contra HPV; ii) tríplice viral (sarampo, rubéola e caxumba); iii) febre amarela.  Iremos analisar o seguinte material que compõem o mapa discursivo desse debate público:  a) estratégias de comunicação do Ministério da Saúde em torno da vacinação; b) notícias  publicadas no jornal Folha de São Paulo entre 2015 a 2018; c) grupos focais e surveys  aplicados a usuários e profissionais da saúde de Belo Horizonte e RMBH; d) entrevistas de  profundidade com profissionais da comunicação do Ministério da Saúde; e) dados do DATASUS sobre tendências da cobertura vacinal dos casos analisados. Este projeto  fundamenta-se nas discussões sobre debate público e midiatização, procurando articular tais  conceitos ao campo de estudos da comunicação organizacional e das Relações Públicas.  Nossa hipótese é que o aumento da não-vacinação no Brasil está mais associado a  problemas políticos-sociais do que ao movimento antivacina, ao contrário de outros países.


Enquadramentos da COVID-19: mapeamento de circulação de discursos e desafios da comunicação em saúde

Coordenadora: Profa. Vanessa Veiga de Oliveira
(FAPEMIG)

A pesquisa visa mapear a circulação de discursos envolvendo o debate público sobre a pandemia de COVID-19 no Brasil a partir de materiais noticiosos (URLs) compartilhados em plataformas de redes sociais, a fim de identificar os diferentes enquadramentos e estratégias de credibilidade e de fontes de autoridade do debate envolvendo a pandemia.


ONGs Internacionais, públicos globais e os desafios à mobilização social

Coordenadora: Profa. Laura Nayara Pimenta

A pesquisa tem o objetivo geral de desenvolver uma reflexão sobre como as organizações não-governamentais internacionais atuam na mobilização dos seus públicos globais e locais, buscando influenciar o debate público em múltiplos níveis (local, nacional e global). Em termos específicos, visa: mapear os públicos e redes de interação, globais e locais, das ONGs internacionais escolhidas; entender como é o processo de mobilização social de públicos globais e locais engendrado pelas ONGIs, desvelando suas deficiências, potencialidades, ameaças e oportunidades; compreender os esforços comunicacionais aventados pela ONGIs para tentar influenciar o debate público em múltiplos níveis.


Anteriores:


As organizações privadas e as lógicas indiretas de influência sobre a opinião pública: abordagens comunicacionais críticas

Coordenador: Prof. Daniel Reis Silva

O projeto aborda lógicas indiretas de influência sobre a opinião pública engendradas por  organizações privadas contemporâneas, focando especialmente em práticas ambíguas que  envolvem o financiamento e a criação de think tanks, associações e institutos com a finalidade  de influenciar estrategicamente a opinião pública, as controvérsias políticas e os media.  Ancorado em perspectivas relacionais da comunicação e em preceitos das Relações Públicas  Críticas, o projeto é estruturado ao redor de dois movimentos centrais. Inicialmente, visa (a)  construir as bases para uma abordagem comunicacional crítica sobre o fenômeno,  preocupando-se com: (a.i) posicionar o objeto epistemologicamente no campo da  comunicação e das relações públicas enquanto estratégias comunicacionais complexas e  não lineares; (a.ii) construir um arcabouço teórico preliminar capaz de desvelar aspectos  sobre essas práticas e seus impactos na conformação do mundo contemporâneo,  especialmente a partir das noções de influência, opinião pública e disputas entre interesses  públicos e privados; e (a.iii) refletir sobre os desafios metodológicos para investigação do  fenômeno, principalmente aqueles relacionados com as dimensões da  visibilidade/invisibilidade, a barreira do segredo e a temporalidade de tais práticas. O segundo  movimento do projeto é voltado para (b) traçar um panorama do fenômeno no Brasil, de
maneira a: (b.i) identificar aspectos centrais sobre a constituição dos think tanks e institutos  supostamente neutros no país e sua relação com as grandes redes internacionais de grupos  ideológicos; (b.ii) explorar as legislações vigentes que favorecem a constituição de tais grupos  e dificultam a ação de iniciativas de vigilância civil sobre o tema; e (b.iii) fazer um  acompanhamento de ações e estratégias de grupos que atuam, de forma específica, em  temáticas ambientais. Tendo em vista as características desses movimentos, o projeto é  calcado em um desenho metodológico que envolve a pesquisa bibliográfica e documental, o  acompanhamento em profundidade de determinados think tanks e institutos, a análise de  conteúdo e a análise de mídias digitais de páginas desses mesmos grupos. Como resultado,  espera-se obter uma compreensão ampliada sobre os aspectos comunicacionais envolvidos  nesse importante fenômeno contemporâneo, contribuindo tanto com agendas internacionais  de pesquisa sobre o tema quanto com esforços nacionais que procuram compreender o  alcance e características de tais práticas no Brasil. 

O desenvolvimento de software e os imaginários em torno dos mundos  digitais: aportes à compreensão de controvérsias e lutas no âmbito de  sistemas sociotécnicos das tecnologias de informação e comunicação

Coordenador: Márcio Simeone Henriques
Pesquisadora colaboradora: Laura Nayara Pimenta

Investiga os tipos de sociedades que estão se conformando a partir do uso estendido e  exponencial das TIC, especificamente dos softwares (de aplicações, de sistemas e  ferramentas de programação computacional), e sua relação com as representações dos  desenvolvedores de software do âmbito privado, público e de organizações sociais; analisar  as representações sociais que fundamentam as opiniões deste público, as metáforas  através das quais elas são expressas e os imaginários que as articulam. O projeto geral, em  nível internacional, é de iniciativa e coordenação da Profa. Dra. Susana Morales, da  Universidade Nacional de Córdoba, Argentina, executado na Red de Investigadores de la  Apropiación de Tecnologías Digitales - RIAT.

 

Disputa de sentidos em torno da mineração: marcas discursivas das organizações e das instâncias de vigilância civil

Coordenadores: Prof. Márcio Simeone Henriques; Profa. Fábia Pereira Lima; Profa. Ivone de Lourdes Oliveira (DIALORG/PUCMINAS)
Outros participantes do grupo: Prof. Daniel Reis Silva; Laura Nayara Pimenta

A pesquisa busca analisar o discurso e o contradiscurso do setor de mineração, nas esferas  global e nacional (macro) e no local (micro) , com foco no minério de ferro. Interessa-nos especialmente a disposição discursiva constituída por uma constelação de discursos que se  articulam entre os níveis macro e micro, estabelecendo um diálogo entre eles. 

 

Pesquisas de Mestrado e Doutorado:


Em andamento:

Discurso e contradiscurso em disputa: o movimento social dos sentidos e a resposta social
Lara Lucienne Dornas Amaral - Doutorado
http://lattes.cnpq.br/3524801160940368
Orientador: Prof. Márcio Simeone Henriques

A obrigatoriedade do diploma: tensões éticas sobre os interesses políticos no jornalismo
Matheus Aguiar Dornelas - Mestrado
http://lattes.cnpq.br/0885220716050752
Orientador: Prof. Márcio Simeone Henriques

Comunicação organizacional, poder público e racismo institucional na chacina de Jacarezinho: latências de uma política de morte
Maria Fernanda de Oliveira Ruas - Mestrado
http://lattes.cnpq.br/2967025511322328
Orientador: Prof. Márcio Simeone Henriques

Concluídas:

Interações comunicacionais em Itabira em função da expectativa de dois acontecimentos: o rompimento de barragens e a exaustão das minas de minério de ferro
Marlene Pereira Machado - Doutorado - 2023
lattes.cnpq.br/4223378026251070
Orientador: Prof. Márcio Simeone Henriques

“IMAGINA SE”: elaboração de imaginários convocantes e mobilização de sentidos por lideranças comunitárias da Grande BH
Nathália Freitas Vargens - Mestrado - 2023
lattes.cnpq.br/8080002331058127
Orientador: Prof. Márcio Simeone Henriques

Nova Política? Uma Análise sobre Práticas Comunicativas e Apelos Mobilizadores em Movimentos de Renovação Política
Beatriz Lobato da Silva - Mestrado - 2023
lattes.cnpq.br/2568103203483793
Orientador: Prof. Daniel Reis Silva

Quando o luto é luta, mobilização é afeto: experiências coletivas de jovens e mães em luta contra o genocídio da juventude negra
Rafaela Pereira Lima - Doutorado - 2023
lattes.cnpq.br/2288824029110652
Orientador: Prof. Márcio Simeone Henriques

Mar de Lama, Ondas de boatos: Temporalidades dos boatos e suas dimensões a partir do rompimento da barragem em Brumadinho
Iasminny Thábata Sousa Cruz - Doutorado - 2023
lattes.cnpq.br/2333146673562205
Orientador: Prof. Márcio Simeone Henriques

Raivosa e pirralha: O processo de desmoralização de Greta Thunberg no Twitter e o enfraquecimento do debate público sobre mudanças climáticas
Larissa Flores Leão - Mestrado - 2021
lattes.cnpq.br/9098097528256376
Orientador: Prof. Márcio Simeone Henriques